sábado, 10 de fevereiro de 2018

Sim, os países aonde o pessoal do armamento tem as suas fábricas é que têm de pagar a ajuda aos refugiados

É o Estado Islâmico e muitos outros casos por aí: não têm fábricas de armamento, mas (é-lhes fornecido) têm acesso a armas em fartura.
Os países aonde o pessoal do armamento tem as suas fábricas, depois de arranjarem uns intermediários, lavam as suas mãos como pilatos.

Mais mercenários/palhaços (da laia do senhor António Guterres) não chamam à responsabilidade os países aonde o pessoal do armamento tem as suas fábricas... em vez disso... andam por aí a exercer coacção psicológica sobre países pacatos que vivem sossegados no seu canto.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.